Os resultados da gestão participativa dentro das organizações

 

por Mateus Rios 

Desde o inicio do estudo da administração, vários modelos de gestão foram implantados, e das mais diferentes formas possíveis. Dentre estes modelos, está o de gestão participativa – modelo mais aceito no mundo corporativo atual -, em que os colaboradores atuam em conjunto nos processos de decisão, buscando os melhores resultados para a organização como um todo.

Desde a criação das teorias das relações humanas, por Elton Mayo, foi percebido que, com a ajuda de todos os colaboradores, a organização cresceria cada vez mais. Kanaane (1994, p. 44) destaca que as organizações necessitam adotar posturas mais flexíveis com relação às concepções sobre poder e influência, o que implica a adoção de estratégias compatíveis com o envolvimento e o engajamento dos colaboradores, possibilitando a valorização do potencial humano.

Os modelos anteriores de gestão eram bastante hierarquizados, onde os colaboradores não tinham voz ativa dentro da organização, o que acabava causando uma enorme insatisfação para os mesmos. Dentro dessa lógica, fica eminente a importância desse modelo de gestão dentro da organização, tendo em vista que os seus resultados são notórios, a partir do momento que todos colaboram para o desenvolvimento da empresa.

O Linkedln, famosa rede social voltada para negócios, realizou uma pesquisa que mostra quais fatores mais levam à demissão de funcionários. Dentre os pontos destacados, estão: falta de oportunidades de crescimento, desejo de um trabalho mais desafiador, insatisfação com a cultura organizacional, falta de reconhecimento e recompensas e feedbacks mais constantes. Esses fatores evidenciam que a ausência de uma gestão onde todos os membros possam colaborar interfere no alcance de resultados de excelência.

Tendo em vista que o aumento da motivação e satisfação, maior comprometimento com resultados e equipe bem estruturada e comunicativa são alguns benefícios da gestão participativa, fica claro, portanto, que este é um modelo promissor, uma vez que todos os colaboradores estarão focados em fazer com que a empresa cresça cada vez mais, tornando-se referência no mercado.