Você está cuidando da saúde financeira da sua empresa?

 

Por: Milena Queiroz

A partir da metade do século XX, a tendência da preocupação com a saúde tornou-se cada vez maior, o que refletiu -segundo pesquisas do IBGE -, no aumento da expectativa de vida para 75,8 anos. Porém, esse aumento não foi por acaso: algumas medidas precisaram ser tomadas para que a taxa de mortalidade fosse impactada, como através de políticas de saúde massificada (vacinação, programas de nutrição, conscientização de amamentação, entre outros). A saúde é um fator inerente a cada pessoa física, que afeta diretamente o bem estar, a renda familiar e a perpetuação da vida.

Assim também funciona nas pessoas jurídicas. As MPE’s (Micro e Pequenas Empresas) possuem a média da taxa de mortalidade de 58% até os seus primeiros cinco anos de vida, e dentre os entraves mais comuns estão os envolvidos na área financeira, que é por vezes encarada como “bicho de sete cabeças” por alguns empreendedores ou apenas um setor que libera dinheiro, por outros. Com isso, não fuja do problema ou o subestime. Saiba que a organização dessa área está diretamente ligada à saúde financeira da sua empresa, por isso, cuide dela! Ao desenvolver um olhar estratégico por:

Primariamente, colocar suas contas em ordem: A organização é essencial para melhor identificação de pontos de melhoria. Ordene todos os registros realizados mensalmente por entradas (toda receita ou quantia monetária recebida pelo serviço prestado ou produto vendido) e saídas (todo valor gasto) da empresa, pois por meio desses resultados será possível notar, de forma bem simplificada, a situação financeira que a organização se encontra (se está positivo ou negativo).

Segundamente, a partir de seu histórico financeiro, planeje-se: O planejamento financeiro é crucial para o controle posterior de suas atividades. Dessa maneira, estabeleça metas não só de receitas, mas possua também um orçamento, listando todos os gastos de caráter essencial para a execução das atividades empresariais, e siga-o!

Procure gastar conscientemente: Os gastos sempre existirão, por isso aplique seus recursos de forma inteligente e estratégica a fim de obter melhores retornos, como o crescimento da sua empresa. O melhor conselho é: não permita que os gastos sempre acompanhem o nível das suas receitas! Controle os gastos de forma que eles sejam estáveis e variem entre uma margem aceitável à sua realidade. Quanto aos ganhos, procure ter uma visão holística e invista nos seus stakeholders, ampliando o portfólio ou agregando valor ao seu negócio.

Ao começar a cuidar da saúde financeira do seu empreendimento, por adotar essas medidas, as chances para que a expectativa de vida dele aumente é inevitável!